O LOUVOR NA CÉLULA DE CRIANÇAS

Por: Jennifer Meneses

Louvar é diferente de ouvir e tocar música

Para começar essa conversa, eu poderia dizer da importância que a música tem no processo de desenvolvimento da criança, dizer sobre estudos contemporâneos a respeito do cérebro humano, sobre como a música contribui significativamente para os processos cognitivos, no entanto, nada disso importa quando tratamos a música como louvor. É a sutil diferença de percebermos que não cantamos na célula com as crianças, mas as ensinamos a louvar a Deus. Podemos usar a música para acalmá-las, para brincar, para tornar as histórias mais lúdicas, mas quando cantamos para o Senhor, nós louvamos.

Para que louvamos?

O louvor nos aproxima de Deus, louvamos por que carecemos da presença de Deus na nossa vida. Precisamos do Seu renovo, Sua paz. Quando louvamos a Deus nos sentimos mais fortes, refrigerados e vivificados.

Sendo assim, da mesma forma que o adulto que é salvo, ou seja, que reconhece Jesus como salvador, sente a necessidade de louvar, a criança também precisa desse momento único na presença do Senhor.

Por que nem sempre o louvor com crianças dá certo?

Acontece que nos esquecemos de um princípio básico quando ministramos para as crianças: Nem todas são salvas. Estão ali na célula, na igreja, frequentam a central da criança todo domingo, mas ainda não tiveram uma experiência real com o Senhor. São filhos e filhas de crentes, que ainda não confessaram o Senhor Jesus como salvador. Nesse momento cabe uma ressalva, temos aqueles pequeninos, meninas e meninas que ainda não tem  entendimento, estes são seguramente as crianças que Jesus disse “das tais são o reino dos céus.”

Portanto, quando ministramos o louvor e a palavra para crianças devemos sempre nos lembrar que não ministramos para salvos, mas para pessoas que precisam da salvação. Sendo assim, não percebem o louvor como um momento para estar próximo do Senhor mas um momento que pode ser divertido para brincar  e quem sabe bagunçar, pular, conversar, ir no banheiro, mexer no brinquedo…

Como devo fazer para que o momento do louvor da célula aconteça?

Esquecemos também que o louvor é ensinado, sim, aprendemos a louvar. Quando somos recém convertidos e vamos a igreja, as vezes até abrimos os olhos para ver como as pessoas louvam. Levantamos as mãos timidamente e de vez em quando falamos um aleluia. Depois nos soltamos e começamos a ter mais intimidade com essa forma de adorar e se aproximar de Deus. Essas estratégias não são observáveis para a criança, muito menos se ela não for salva. Nada terá sentido e muito menos valor. Sendo assim, não coloque a música no som e espere “a coisa acontecer”, por que ela não vai acontecer…

Como ensinar o louvor

O líder da célula infantil é também o líder de louvor. As crianças (e nós também) utilizam a imitação como uma forma de aprendizagem. A medida que vão crescendo elas vão construindo outras formas de aprender. Sendo assim, o louvor deve ser ministrado. O adulto será o modelo de adorador para a criança.

Alem disso, como todo ministro de louvor, o líder da célula deve conhecer bem todas as músicas que serão ministradas, inclusive ensaiando em casa. Louvor com criança é coisa séria!

Estratégias para o ensino

É importante lembrar que o público infantil também tem características específicas que são imprescindíveis saber:

Tempo de concentração: Quanto menor a criança menos tempo de concentração ela terá, por isso evite o falatório, o fazer é o mais importante.

O corpo fala: Quanto menor a criança menos tempo ela também conseguirá permanecer com o corpo parado. Por isso os louvores com gestos são fundamentais neste momento, além de ser uma boa estratégia para ajudar a decorar a letra da canção.

Da escolha do repertório

A escolha do repertório é determinante para um momento de louvor prazeroso. É importante contemplar desde músicas mais agitadas até músicas de adoração. A ministração do adulto ajudará a criança a perceber as verdades espirituais que estão descritas nos louvores.

Penso que é relevante ser criterioso quanto a letra dos louvores. Muitas músicas infantis no mundo evangélico, priorizam apenas a brincadeira e se esquecem de colocar as verdades bíblicas do evangelho. Outras possuem uma verdade bíblica imensa, difícil de ser alcançada pelos pequeninos. Sendo assim, encontrar o meio termo é o ideal.

Acrescentar músicas que se cantam nos cultos também é uma boa opção, mas é importante não se esquecer de avaliar se o conteúdo da letra não está muito distante da realidade da criança.

A ministração deve sempre ser da música mais agitada para a mais calma. Essa estratégia permite que as crianças passem por um momento lúdico, de brincadeira com o corpo e sejam logo depois, levadas a um momento mais calmo de adoração a Deus. É importante lembrar que o momento da brincadeira também é um momento de louvor e adoração ao nosso Deus, no entanto isso não é tão perceptível para a criança. São as nossas intervenções como ministros de louvor que farão com que ela tome consciência de suas atitudes de louvor a Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s